segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Primeira Impressão

Dizem que a primeira impressão é a que fica, mas eu pelo menos já vi provado por A + B que isso é lorota. Quem se interessaria tanto por alguém que, logo na primeira noite, vomita numa festa porque "caiu a pressão"? Ou mesmo um cara que senta na sua frente, sorri, bate papo e paga pau pra menina ao lado? Mas ainda assim a gente consegue relevar a situação e mudar tudo, porque é meio óbvio que primeiras impressões podem ser erradíssimas.

Não só de pessoas, porque tem uma porção de bandas que, à primeira ouvida, foi uma "Afe, que merda é essa?" pra dali um tempo estar dizendo "É, bem legal", como foi o Manic Street Preachers ou mesmo o Keane, sendo que pra esse teve até som entoado no talo, e mais um tanto de partes mais chatas. Ainda assim, foi a primeira impressão que foi errada (ah, o Beck teve isso também comigo).

Mas voltando às pessoas, chega a ser irritante como tanta gente "fecha" a cara e nem quer mais saber dos outros, não vai com a cara às vezes sem motivo e fica por isso mesmo. Ou nem chega a tanto, mas cria uma indisposição mais enraizada que jatobá na Bahia, e isso em 5 minutos. Parece, na verdade, minha mãe que, depois de 5 ou 10 minutos, decidiu que "Cidade de Deus" era uma merda de filme e não ia ficar acordada pra ver, mesmo com a opinião pública e até a da Veja contra ela. E o duro é que isso não é coisa de gente mais velha, not at all. Molecada e "jovens" adultos muitas vezes fazem a mesma coisa.

Claro que tem coisa que é chata ou ruim mesmo, e gente com quem o santo não bate nem depois de reza braba, mas por que não dar essa chance só lá pela terceira vez? Afinal, mulheres, que impressão nós, homens, faríamos de vocês se tivessemos a sorte de conhecê-las na TPM?

Às vezes, ainda é o contrário, porque a pessoa vai com a sua cara, e você tem a bendita impressão de que todo mundo não gostou, achou ruim, detestou, odiou, e tem mais é que sentar "o dedo nessa porra". Seja algo que você fez, seja você mesmo. Mas a maldita é, no fundo, a mesma, e talvez ainda mais difícil de lidar, porque não dá muito pra deixar de lado, já que você vive consigo mesmo.

Acho que, no fundo, escrevo isso porque essa semana me veio como eu mesmo tenho problemas com isso, especialmente a segunda parte. Acho que sou mais crítico pra música e filmes, mas com pessoas bem aberto (ui!), tanto que é bem difícil eu não dar um parecer inicial diferente de "Gente boa" pras pessoas, como já me zoaram bastante. Mas quando é comigo mesmo, a coisa muda. Você pode até ficar no bar até 2 da manhã sendo que ia embora às 23h que eu ainda vou achar que a pessoa não foi com a cara ou ficou porque não tinha coisa melhor pra fazer. Chato, né? Mas ainda mudo isso! rs

(e pelo amor de Deus, não estou pedindo pras pessoas terem pena de mim, até porque acho que tive bem clara algumas demonstrações de como já estive errado, e até vivo uma delas)

Aproveito pra agradecer uma das pessoas que conseguiram me fazer ver que ainda posso causar uma boa primeira impressão, e sem orkut ou MSN pra ajudar, nem mesmo álcool. É isso que faz a esperança ficar viva de que eu ainda chego lá. Coloco uma foto nossa, que não reflete de forma alguma como eu gosto dela, mas ainda assim... é ótima! E não é bafo, eu que fiz careta na hora da foto mesmo.

E, pra quem fica, "beeeeeeeeeeeeeejo".

* * *



4 comentários:

Dani disse...

Engraçado, eu acho que todo mundo "pega bem" logo de cara com você! Menos eu, claro. Lembra da minha primeira impressão sobre a sua p'ssoa? "Quem é esse que veio agitar na minha área?" ou qualquer coisa do tipo, rs. Sorte que a mesma internet que me fez julgar de cara, me ajudou a ver quão errada eu estava. Foi um belo tapa com luva de pelica, isso sim! Continuo vivendo com a marca desses dedos muito bem, obrigada. Mudei de opinião com o gosto de pagar a língua bo-ni-to, mesmo você tendo pago pau pra menina do lado. ;) Beijo, gente boa.

Sandro disse...

Minha primeira impressão sobre as pessoas é sempre no estilo STEVE MINH:
"VAI TOMAR DENTRO!"

Alessandra disse...

Logo essa foto, querido? Mas sustento o que disse: eu farejo de longe a simpatia forçada, o sorriso só por educação. Você me mandou vibe de cara legal de primeira mesmo. E é uma primeira impressão que eu estou confirmando até hoje.

Bruna disse...

Sabe que alguns dos melhores amigos que eu fiz foram pessoas que na primeira impressão eu não fui com a cara? O Marcel mesmo, no começo eu achava um nojo. Na verdade ele era um pouco mesmo, rsss. Não é o seu caso, claro, como eu já bem te disse. Sem querer repetir os comentários anteriores, a verdade é que vc é até simpatiquinho de primeira impressão =P

Beijo.