terça-feira, 25 de agosto de 2009

Cartão Vermelho

"To see him obviously framed
Couldn't help but make me feel ashamed to live in a land
Where justice is a game."

-- de 1975, Hurricane tem versos que me fazem pensar se Bob Dylan estaria prevendo o futuro do Brasil.

* * *

Hoje, vi a minha admiração pelo senador Eduardo Suplicy, do PT/SP, aumentar. Não por ele ser do partido que é e muito menos por ser pai do Supla, mas pelo seu cartão vermelho mostrado a José Sarney (PMDB/AP), o famigerado coronel e Presidente do Senado, contra quem 11 acusações corriam e foram arquivadas semana passada pelo Conselho de Ética de nosso digníssimo Congresso Nacional. O duro foi ver Heráclito Fortes (DEM/PI) interromper, dar início a um bate-boca até desnecessário e levar, intencionalmente, ao fim da conversa. Uma mini-pizza no Senado, mais uma, que parece divertir o povo, que não percebe que no fim das contas apenas da própria desgraça, que tem origem na sua própria burrice.

“No meu entender, o arquivamento das representações não foram suficientemente esclarecidas. Para voltarmos à normalidade, o melhor caminho é que Sua Excelência renuncie ao cargo no Senado", pediu Suplicy.

O mais curioso é ter gente que critica a linguagem usada por Suplicy. Quando nosso presidente faz isso, atinge o povo em cheio, e é assim que tem que ser, sem "Vossa Excelência" pra cá ou "eu tenho o maior apreço e carinho" mais falsos que nota de R$ 3,00 - como diria a Flávia, "nota de três reau".

Agora, ano que vem... tem Copa do Mundo, e mais uma vez o povo vai estar mais preocupado com o futebol do que com as eleições. Eu rezo, pelo menos, para que o Twitter consiga fazer alguma coisa, já que até hoje o que se tem não anda fazendo seu trabalho.

Herbert Vianna, tá na hora de uma música de 300 picaretas nova, não acha? E em quem vamos estar votando ano que vem?

2 comentários:

Alessandra disse...

Sei não, meu bem. Onde ele estava esse tempo todo? Cadê ele abrindo a boca para condenar alguém durante algum dos escândalos do PT? Porque ele resolveu falar só agora que o Sarney já é cachorro morto que qualquer um chuta? Sinceramente, não achei esse um dos melhores momentos dele não.

lipe fonseca disse...

vamos clonar o Suplicy! "ão por ele ser do partido que é e muito menos por ser pai do Supla" [adorei isso], mas porque ele ainda representa o tipo político que o país perdeu de baciada nos últimos anos.