quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Posso deixar de ser presidente agora?


WASHINGTON, D.C. — Em conferência com a imprensa, essa manhã, no gramado da Casa Branca, o Presidente Goerge W. Bush formalmente perguntou aos jornalistas presentes e membros do seu gabinete se, em virtude do resultado das eleições, ele poderia deixar de ser o Presidente. "Acabou, certo? Posso parar de ser presidente agora?" disse Bush depois de se aproximar do palanque a passos largos, usando um boné do seriado Texas Ranger e uma camisa de flanela, levando consigo uma mala aparentemente pronta para viagem, para surpresa dos presentes. "Vamos apenas dizer que, por hora, já 'deu'. Acabou a presidência." Quando informado por David Broder, reporter do jornal Washington Post, que seu mandato continuaria até o começo de janeiro, Bush olhou para ele como que espantado, suspirou e, de cabeça baixa e os ombros encolhidos numa postura de derrota, entrou em silêncio na Casa Branca, murmurando algo como "Mais dois meses...".

* * *

Ah, se isso fosse de verdade e pudesse acontecer... mas será Obama esse Jesus Cristo que o mundo espera? Aqui, no Brasil, o Lula não foi. Mas tem gente que nem sabe disso, porque acompanha lá fora e se esquece da própria casa. Vergonhoso.

9 comentários:

Babi disse...

Resta a nós não sermos mais apenas espectadores passivos - como fomos treinados pra ser. E como já diria Gandhi, sermos a mudança que queremos ver no mundo.

: *

Victor disse...

Paulão!!!
Só esperando os próximos meses para saber se ele será uma decepção à la Lula ou se entrará para a história como o presidente da "nova política" como ele se apresentou diversas vezes.
Ele tem várias vantagens em relação à versão brazuca e a principal delas, para não escrever um comentário maior que o post, é apoio no congresso. As possibilidades são incríveis!
Me lembre mais desse blog, mané, que eu adoro dar as caras por aqui.
Beijoca

Babi disse...

Não tenha raiva da chuva. Apesar de São Paulo ser uma bagunça e ter um trânsito infernal, você deveria encarar a chuva como um aviso pra você parar, respirar fundo e relaxar, ao invés de ficar mais estressado ainda porque tá caindo água do céu. Uma vez eu li que não devemos reclamar da chuva, pois quando chove são os gnomos e duendes que estão fazendo festa no céu. : P

E quanto ao cara dos tambores, Oskar Schell, não sabia de sua existência. Me indica algum livro?

Maria do Céu disse...

E já passou por sua cabeça que se preocupar com o vizinho, nessa situação, é se preocupar com o mundo todo, em termos de economia, paz e etc.? Think about it!

Paulo Tiago disse...

Eu sei, Maria, e nem recrimino quem acompanha, muito pelo contrário. Acho mais é que a gente não pode ficar pensando micro, tem que ser macro. Mas quantas pessoas ficaram ligadas aos EUA e não fazem idéia do que acontece no Brasil? É como querer dar palpite no gramado do vizinho (ou da vizinhança) sem nem olhar pro seu antes.

Tive minha cota disso na FFLCH, onde se quer resolver a fome mundial ou mesmo lutar contra o imperialismo americano (ou alguma "merda" assim) mas não se faz nada pra resolver a situação dos alunos sem professores, sem sala, com rombo no teto do banheiro e por aí vai.

Bruna disse...

Reformaram dois banhieros, vc viu? ;)

Flavio disse...

Dr,
negócio pra gente é só rezar pra que o "super" Obama não se revele um Lula magro e sem barba...
Assim como o nosso barbudo bebum representava em sua eleiçao, o "super" obama representa e inspira tudo de bom nesse mundo, se é que ainda existe esperança...importante entretanto e saber que o tio lá é apenas um homem e não uma mistura de Alá, Buda, Jesus, Martin Luther King e McGyver juntos!

De toda maneira, o tio é bem preparado hein! Acho que foi a primeira vez em anos que tive uma invejazinha dos gringos...junta os tios do nosso planalto todo e nao dá um Obama ou um McCain...
isso ae dr, uma brahma pra acalmar e vamos indo...
bjo

Marcia disse...

Olá Paulo,

Sr. George W. Bush já está com seu nome para sempre na história, como o presidente que conseguiu afundar os Estados Unidos da América.
Mas, é assim todo império tem sua ascensão, apogeu e queda.
Nós, que vivemos nesta era, somos espectadores de uma grande potência econômica, que ditou moda e estilo de vida para o mundo inteiro, agora em plena decadência.
Temos que estar atento a tudo o que acontece ao redor do mundo, logicamente, sem esquecer do que acontece no nosso próprio país, estado e cidade.

Maria do Céu disse...

Engraçado que a atitude do Lula em relação às enchentes que aconteceram em SC foi bem parecida com a do Bush, quando o Katrina destruiu New Orleans: demorou para se pronunciar e para tomar providências e só fez uma visitinha, enquanto muitos repórteres e bombeiros estavam lá, colocando a mão na massa. Ou seja, não são apenas os cidadãos que preferem olhar para o lado.

Mas quem sabe Os Paralamas do Sucesso, em "Lourinha Bombril", fizeram uma, digamos assim, previsão: "Caboclo presidente trazendo a solução". Ou talvez seja só as energias do Universo se renovando e trazendo grandes mudanças.

P.S: Confesso que achei que seu último post (24/11) tirou um pouco o brilho do blog.