quinta-feira, 15 de maio de 2008

Coisa corriqueira

Sabe, saindo do metrô, ali na Sta. Cecília, acho que vi um assalto. Logo de cara pensei que fossem dois irmãos, mas passando perto vi que não. Um marmanjo, coisa do meu tamanho, socando um moleque de no máximo uns 7 anos no chão, e arrancando coisa da mão dele. Fiquei meio estático, com vontade de correr lá e dar um soco na cabeça dele e cair em cima, descendo porrada. Todo mundo passando como se nada estivesse rolando, meio indiferente, e o moleque no chão, chorando. E eu lá, parado. E o medo de o cara ter uma faca? Confesso que pensei até mesmo no meu iPod, coisa bem egoísta. Me senti um inútil, um idiota, por não ter feito nada, e nenhum policial por perto. Uns taxistas "assistindo" àquilo... QUE RAIVA! Juro, tô muito puto, sei lá... revoltado, bravo por não ter feito nada, e em especial por pensar que isso é coisa corriqueira, acontece todo dia, e o moleque, de certo, vai chegar em casa e apanhar de novo por isso. E daí cresce mais uma pessoa achando que o mundo é assim mesmo. Caralho!

Por isso e por outras eu acho que a humanidade já teve a chance dela. Tá na hora de botar outra aqui.

2 comentários:

rmiya disse...

Por essas e outras que às vezes me pergunto: "botar filho nesse mundo maluco que tá mais parecendo uma bomba-relógio?"

o ser humano surpreende/decepciona a cada dia.

Anônimo disse...

Atualmente, as pessoas agem de uma certa forma egoísta e mesquinha que acabam esquecendo, que todos nós somos iguais, independente da classe social, crença ou raça.
Ações simples, como ceder o lugar do ônibus para uma pessoa idosa, ou ajudar alguém a carregar sacolas do supermecados, em fim, qualquer que seja á ajuda efetuada, a pessoa que teve essa atitude, com certeza fez a diferença no dia.
Paulo Tiago, achei muito interessante o seu desabafo, e fiquei contente em saber, que você conseguiu refletir sobre a postura adotada durante o fato ocorrido, só não teve iniciativa, mais tenho certeza que caso venha presenciar coisas como essas, terá mmaturidade suficiente para agir. Parabéns!
Kimina Ouki